às 16:48:00

Setembro Verde

Liga de Nefrologia da UNIFIPMoc promove ação para incentivar a doação de órgãos e tecidos

Membros da LANUR

Este mês, está sendo realizada a campanha Setembro Verde e a Liga Acadêmica de Nefrologia e Urologia do curso de Medicina da UNIFIPMoc, LANUR -  realizará neste sábado (24) a sua tradicional ação de incentivo a doação de órgãos e tecidos no Parque Sagarana, no bairro Ibituruna, a partir das 08h da manhã.

A ação, assim como todo o movimento Setembro Verde, é de suma importância pois é o alerta para a causa da doação de órgão, uma vez que inúmeras pessoas lutam contra o tempo à espera de um transplante. Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil tem mais de 56 mil pacientes aguardando um órgão. A maioria – cerca de 32 mil pacientes – aguarda a doação de um rim.

A fila cresceu 7% em relação a setembro de 2021, quando havia cerca de 53 mil pacientes na espera. O aumento foi de 27% em comparação com agosto de 2019, quando mais de 44 mil pessoas estavam inscritas para receber um órgão ou tecido.

Por isso, conscientizar a população sobre a importância de ser um doador de órgãos é fundamental para equilibrar essa conta. Mas os desafios são grandes: rejeição das famílias em doar, desconhecimento sobre o assunto e o curto tempo entre a retirada do órgão e sua implantação.

O acadêmico Túlio Tolentino Miranda, aluno do curso de Medicina e membro da LANUR, explica que “o evento é aberto aos transeuntes contará com serviços de saúde, como aferição de pressão arterial, glicemia capilar, bioimpedância (avaliação da composição da corporal) e fisioterapia – com acadêmicos do curso de Fisioterapia da UNIFIPMoc, além é claro da oferta de informações sobre o tema da doação de órgãos, com o objetivo de vencer preconceitos e conscientizar a população.” O estudante ainda destaca que “todos podem ser doadores de órgãos, desde que seja autorizado pela família e que não tenha contraindicações: um doador pode salvar até 8 vidas”.

A Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Saúde, também será parceira do evento disponibilizando profissionais que vão realizar atividades de alongamento e dança, vacinação – incluindo a imunização da COVID, influenza e hepatite; testes de ISTs e muito mais.

Ser doador de órgão é pensar na continuidade da vida ao permitir uma chance para aqueles que enfrentam doenças severas. Às famílias, fica a possibilidade de ressignificar a dor do luto com a oportunidade de salvar vidas!


Fonte: